Acesso restrito ao filiado CBCS

CBCS

tel. +55 (11) 4191-0665
secretaria@cbcs.org.br

Notícias do CBCS

CBCS - Conselho Brasileiro de Construção Sustentável divulga "Ferramenta dos 6 Passos" para a seleção consciente de empresas e materiais sustentáveis

19/10/2011

São Paulo, maio de 2011 - Com o objetivo de promover a legalidade, a formalidade e a qualidade no setor da construção civil, o CBCS - Conselho Brasileiro de Construção Sustentável instituiu seis passos básicos para a escolha de empresas fornecedoras de produtos e soluções alinhadas aos princípios da sustentabilidade. Uma iniciativa inédita que conta com a parceria da ABRAMAT - Associação de Fabricantes de Materiais, da CDHU - Companhia de Desenvolvimento Urbano de São Paulo, da Editora PINI e com apoio da ANFACER - Associação de Fabricantes de Revestimentos.

"A expectativa a partir da utilização dessa ferramenta é que o setor dê um salto de qualidade de maneira que a vida útil dos edifícios brasileiros aumente e que diminua a necessidade de reposição e manutenção freqüentes para evitar o uso de recursos naturais, minimizando os impactos ambientais inerentes a própria atividade de construção", afirma Vanderley John, Coordenador do Comitê de Materiais e Conselheiro do CBCS.

A Ferramenta dos 6 Passos é gratuita e está disponível no site do CBCS. O objetivo principal é conscientizar o setor da construção civil de que não há construção sustentável sem que haja o cumprimento de três condições: formalidade, legalidade e qualidade. Qualquer cidadão poderá visualizar a forma de realizar suas compras atendendo aos critérios mínimos de sustentabilidade, fato que representa uma cooperação valiosa, visto que se trata de uma estratégia pensada para abordar práticas acessíveis a todos os compradores, especificadores de materiais e fornecedores.

Conheça os 6 passos para seleção de insumos e fornecedores com critérios de sustentabilidade.

Passo 1 - Verificação da formalidade da empresa fabricante e fornecedora.

Consiste em verificar a formalidade da empresa fabricante e fornecedora. No site da Receita Federal é possível checar se o CNPJ da empresa existe. Se o CNPJ não é válido significa que o imposto não está sendo recolhido ou que a empresa não tem existência legal. Caso o CNPJ seja válido, o sistema retorna o nome completo da empresa e o estado da Federação onde a unidade fabril está localizada.

Passo 2 - Verificação da licença ambiental.

Na sequência, deve-se verificar a licença ambiental concedida pelo órgão ambiental estadual. Nenhuma atividade industrial pode operar legalmente sem licença ambiental. A existência da licença não é garantia contra impactos ao meio ambiente, mas a sua ausência praticamente elimina qualquer possibilidade de respeito à lei.
Alguns órgãos da federação possibilitam a consulta através do nome completo da empresa e da unidade da federação, enquanto outros órgãos exigem o fornecimento do número do processo de licenciamento.
Outro aspecto importante a ser verificado é o consumo de combustível no trajeto do produto durante o percurso entre sua origem e seu destino. O transporte determina o consumo de combustíveis fósseis, impacto a ser minimizado pela seleção de empresas com processo produtivo próximo ao local de aplicação.

Passo 3 - Verificação das questões sociais.

Em um terceiro passo, é necessário averiguar questões sociais. A existência de um fornecedor na lista de empresas que utilizaram mão de obra infantil ou escrava o desqualifica como fornecedor sustentável, pela ilegalidade de seus atos.

Passo 4 - Qualidade e normas técnicas do produto.

A quarta etapa é técnica: produto de baixa qualidade é sinônimo de desperdício de materiais. Produtos que não apresentam desempenho adequado acabam sendo substituídos, gerando custos e resíduos. As normas técnicas representam o critério mínimo de qualidade vigente e seu respeito é obrigatório no Brasil. Deve-se verificar se o fornecedor está na lista de empresas qualificadas pelo PBQP-H - Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat, um programa do governo federal que acompanha a qualidade de um grande número de setores e que publica a relação dos fabricantes que produzem em conformidade e não conformidade às normas técnicas da ABNT. Caso o setor não conste no PBQP-H, é sugerido a consulta dasEntidades Setoriais sobre o padrão de qualidade do produto.

Passo 5 - Consultar o perfil de responsabilidade socioambiental da empresa.

A Responsabilidade Social Empresarial, RSE, está além do que a empresa deve fazer por obrigação legal. A Responsabilidade Social é a tradução e incorporação dos valores e compromissos das empresas em todas suas formas de relações em seus negócios. Podemos dizer que a RSE pode promover negócios sustentáveis, que por sua vez, são conscientes dos impactos positivos e negativos no campo econômico, social e ambiental, sejam eles gerados pelo negócio ou pela sociedade, procurando gerenciar os riscos e as potencialidades ou oportunidades que estão presentes na empresa e na sociedade.

Passo 6 - Identificar a existência de propaganda enganosa.

Tão essencial quanto os outros passos, o último deles trata da identificação da existência de propaganda enganosa. As informações devem ser claras na promoção de um produto, especialmente no que diz respeito à sustentabilidade. É necessário que o cliente confirme a consistência e relevância das afirmações de eco-eficiência dos produtos e processos declarados pelos fornecedores.

Acesse e confira mais informações sobre a "Ferramenta dos 6 Passos em: www.cbcs.org.br

Sobre o CBCS

CBCS - Conselho Brasileiro de Construção Sustentável é uma OSCIP, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, de âmbito nacional, constituída em agosto de 2007. Seu quadro social é composto por pessoas físicas e jurídicas. Busca contribuir para a geração e disseminação de conhecimentos e boas práticas de sustentabilidade na construção civil, um dos setores que mais consomem recursos naturais e geram grandes quantidades de resíduos na natureza, desde a produção dos insumos utilizados, até a execução da obra e a sua utilização.

Resultado da articulação entre lideranças empresariais, pesquisadores, consultores, profissionais atuantes e formadores de opinião, o CBCS se relaciona com importantes organizações nacionais e internacionais que se dedicam ao tema, sob diferentes perspectivas, a partir da ótica ambiental, de responsabilidade social e econômica dos negócios. Além disso, criou Comitês Temáticos, que debatem e indicam boas práticas para as áreas mais prementes da edificação, tais como a de Água, Avaliação de Sustentabilidade, Econômico e Financeiro, Energia, Materiais, Projetos e Urbano.

Prêmio PINI 2010 e Certificado de Parceria Azul Verde

No cenário atual das construções sustentáveis o CBCS vem ganhando cada vez mais espaço e reconhecimento público, tendo recebido importantes premiações do setor, tais como o Prêmio PINI 2010: Iniciativa Setorial de Destaque ao CBCS e o Certificado de Parceria Azul Verde pelas relevantes ações de Construção Sustentável empreendidas no Município de São Paulo e reconhecidas pela Secretaria do Meio Ambiente de São Paulodurante o ano de 2010.

Mais informações à imprensa:

Clarissa Turra
Assessora de comunicação e imprensa
CBCS - Conselho Brasileiro de Construção Sustentável
e-mail: comunicacao@cbcs.org.br
Tel: + 55 11 6339 1710 + 55 11 9899 6318
Siga o CBCS no Twitter
http://twitter.com/cbcssutentavel

CBCS nas redes sociais

Membro